O que há de novo?

Nova Lei do trabalho

Os fazendeiros e agricultores que usam uma agência de mão de obra para ter pessoas para a apanha do produto necessitarão de assegurar que as agências da sua mão de obra estão completamente licenciadas, uma vez que existem novas leis do Governo para um novo esquema de protecção aos trabalhadores e elevar os padrões da indústria.

Desde Abril de 2006, as agências de trabalhadores para a agricultura, horticultura e molusco necessitam de solicitar uma licença na Gangmasters Licensing Authority (GLA). Grandes e pequenas empresas têm de solicitar uma licença. A nova licença também se aplica aos trabalhadores da indústria alimentar e de indústrias de embalagem.

A GLA foi criada em Abril de 2005 para restringir a exploração dos trabalhadores. A organização planeia trabalhar com a indústria para ter certeza que todas as agências de trabalho satisfazem os padrões mínimos.

Em 2006 tornar-se-á crime operar sem licença e para os fazendeiros ou outros utilizadores usarem mão-de-obra de fontes sem licenças.

Para ajudar as agências de trabalho a melhorar os padrões e a satisfazer as novas exigências, eles podem solicitar uma auditoria voluntária do seu negócio. Isto verificará o pagamento de salários, horas extraordinárias e tratamento geral dos trabalhadores. A auditoria será levada a cabo pela Temporary Labour Working Group, uma equipa da indústria composta por representantes da NFU, Sindicatos, supermercados e outras partes interessadas.

Para ajudar os fazendeiros a encontrar agências autorizadas, a GLA planeia publicar um registo de negócios com licenças no seu sítio na Web.

Visite http://www.gla.gov.uk

Voltar ao topo

Empregadores Perdem o Medo de Trabalhadores Migrantes

Artigo em Personnel Today, Abril de 2006,

As preocupações sobre o recrutamento de trabalhadores migrantes retrocederam a tal forma que os empregadores já não temem a publicidade negativa do contratando para preencher as vagas.

Um estudo do Institute for Employment Studies (IES) em 2004 concluiu que a maioria de empregadores acredita na percepção pública dos migrantes era tão negativa que recrutá-los prejudicaria o seu negócio.

Mas os profissionais seniores de RH que trabalham no Reino Unido disserem ao Personnel Today que a qualidade de trabalhadores migrantes relacionados com os assuntos de imagem pública já não eram uma preocupação.

O operador de transportes First-Group está para contratar o seu 1,000 EU motorista de autocarro. Jim Dalton, o gerente de recrutamento europeu da empresa, disse: "Os benefícios de usar os trabalhadores migrantes são enormes. Eu não vejo porque é que alguma organização teria receio de os contratar”.

Steve Carpenter, director de RH da cadeia de café Café Nero, disse: "Nós temos uma visão muito positiva dos trabalhadores migrantes, e isto é demonstrado pelo facto de termos 66 nacionalidades diferentes a colaborarem connosco".

Voltar ao topo